12.6.08

Bush e a guerra...



A seis meses do fim do seu mandato na Casa Branca, Bush anda a dar a volta da Europa com o fim de tentar ainda avançar para uma nova guerra já anunciada há algum tempo, há quem afirme que tudo está pronto para um ataque ao Irão antes do fim do mês de Agosto, quando os Estados Unidos e alguns países ocidentais se encontram numa situação difícil com os conflitos no Iraque e Afganistão.

Hoje os médias divulgaram: "O Supremo Tribunal dos EUA decidiu hoje que os suspeitos de terrorismo detidos na base militar de Guantánamo, em Cuba, têm o direito de recorrer aos tribunais federais para contestar a sua detenção. A decisão representa um novo revés para a Administração Bush, que recusou sempre dar a estes detidos o acesso aos tribunais cíveis." aqui e mais detalhadamente aqui deixando vagamente prever o que se vai passar durante os próximos julgamentos dos prisioneiros daquela base detidos à margem do direito.
Agora, surpreende-me que os médias não tenham divuldado ter sido lançado um processo por "impechement" contra George Bush por "traição, corrupção ou outros crimes e delitos" no exercício das suas funções de presidente. Li o que ontem era uma pequena notícia no le monde e procurei na nossa imprensa e na internacional a mesma notícia e praticamente nada como resultado. O procedimento foi lançado por Denis Kucinich, representante do Ohio no Congresso e por aqui o assunto continua a ser actualizado.
a primeira imagem vem do WP e é uma manifestação anti Bush em Roma durante a sua actual visita, e a segunda da sua visita a Lubliana onde decorre a actual presidência da UE.


2 comments:

Filipe Castro said...

A fotografia é deliciosa, com o Barroso todo contentinho.

Lola said...

e-ko,

Todos achamos o Bush ridículo e " burro", mas é perigoso.

Os lobbies da guerra servem-se de idiotas como ele para levar a cabo o seu negócio de armas e destruição.

Como dizes, e bem, a imprensa, dependente económicamente de vários desses lobbies, cala-se covardemente.

É mais rentável falar de assassinos e pedófilos, todos impunes.

Beijos