16.12.07

le "sur-realisme sensualiste" de Lucien Freud



"toda a obra é um retrato" dizia Lucien Freud...

e eu digo que toda a obra é um autoretrato...

"o assunto do tema é autobiográfico,
tudo tem sempre a ver com esperança, memória,
sensualidade e envolvimento, mesmo" Lucien Freud

"eu pinto as pessoas, não precisamente pelo que elas parecem,
não exactamente pelo que elas são, mas pelo que deveriam ser"

3 comments:

Spectrum said...

A arte é sedução, sempre achei isso. E sim, também acho que é sempre algo autobiográfica mesmo sem retratar completamente quem a faz.

Gi said...

Uma obra tem necessariamente muito do artista mas, mais do que ele é, tem muito daquilo que ele gostaria de ser. É na tela, na pauta ou qualquer outro meio onde instrumentaliza a sua arte que ele deixa os seus sonhos, a forma como projecta a sua vida do mundo . Tem muito de autobiográfico sim . Porque o retrato, esse é o dos sonhos!

Um beijinho

e-ko said...

a arte que seduz não me interessa... prefiro a que me perturba! como já disse a arte que seduz é como todas essas vedetas glamour, arte decorativa!...

mais uma vez, como já disse, Lucien Freud, Van Gohg, ou Beckett só seduzem acessoriamente, antes de seduzirem, perturbam!

A colecção Berardo está cheia de obras secundárias que apenas seduzem, depois das obras de primeiro plano terem perturbado...

não quero ser seduzida... quero a verdade que me perturba e metamorfosa!

é tão fácil seduzir!