23.8.07

ainda sobre a polémica dos OGM




Estamos ainda muito longe de ver esclarecidas as interrogações relativas ao cultivo, consumo e consequências, para a natureza e para os humanos e animais, de plantas transgénicas, sobre tudo, entre nós desde que um grupo de militantes destruíu uma parte duma plantação de milho da herdade de Lameiras em Silves. Todos os "responsáveis" da nossa praça têm levantado vozes contra os que eles qualificam como criminosos, e os jornalistas lá seguem a manada como bons carneirinhos... até que os resultados das análises de sangue do caso da pequena Madeleine apareçam, e, então lá irão a correr para ajudarem às vendas dos jornais e a aumentarem as audiências dos outros médias!

Este vídeo apresenta Vandana Shiva, escritora, formada em física, uma feminista indiana e uma figura internacional do altermundialismo (e não é por isso que é menos credível que os nossos "responsáveis" políticos oportunistas). Dirige a "Fundação da pesquisa para a ciência, as tecnologias e os recursos naturais" e fundou a associação "Navdanya", associação para a conservação da biodiversidade e para a defesa dos direitos dos agricultores (dos pequenos, claro). Trata-se de uma espécie de banco de sementes contra a dominação das firmas que distribuem as sementes OGM na India. Ele fala do suicídio de agricultores e não hesita em condenar a política "genocida" de Monsanto e de outras firmas que fornecem sementes OGM. Em poucos minutos ela dá-nos uma ideia do seu combate.

Este vídeo é um trecho duma reportagem que vi no canal de televisão franco-alemão ARTE já alguns anos e vou ver se encontro outras passagens da mesma reportagem...

3 comments:

LB said...

Um problema este. Mas, pergunto, o que é que, hoje, de uma forma ou outra, não é transgénico?

Beijinho

cs said...

grande trabalho de pesquisa o seu. parabens. obrigada

e-ko said...

@ib,

felizmente que ainda há muitas espécies vegetais livres de OGM mas, o cuidado, agora, seria o de evitar que se generalize e o vídeo do Jacques Testart é bastante esclarecedor sobre os riscos que eles representam.

@cs,

sempre que posso procuro informação séria.

abraços