3.6.06

o que eles ganham para além do poder



Será que são bem pagos os presidentes e primeiros ministros dos 25 países da UE. Os anglo saxões pensam que deveriam ser mais bem pagos. Mas muitos destes decisores políticos têm outras vantagens menos oficiais e menos conhecidas.
Para comparar, aqui vai uma lista de salários dos que governam os retalhos desta Europa a 25:
Alemanha: Angela Merkel / 21 262 €
Áustria: Wolfgang Schüssel / 18 546 €
Irlanda: Bertie Ahern / 20 558 €
Itália: Romano Prodi / 18 553 €
Luxemburgo: Jean-Claude Junker / 18 500 €
Reino Unido: Tony Blair / 15 249 €
Bélgica: Guy Verhofstadt / 15 082 €
Suécia: Göran Persson / 12 365 €
Holanda: Jan Peter Balkenende / 10 833 €
Chipre: Tassos Papadapoulos / 10 374 €
Finlândia: MattiVanhanen / 9 586 €
Dinamarca: Anders Fogh Rasmussem / 9 500 €
Grécia: Kostas Karamanlis / 7 694 €
Espanha: José luis Zapatero / 7 296 €
França: Jacques Chirac / 6 714 €
Eslovénia: Janez Jansa / 6 454 €
República Checa: Jiri Paroubek / 6 168 €
Hungria: Ferenc Gyurcsany / 5 912 €
Portugal: José Sócrates / 5 287 €
Estónia: Andrus Ansip / 4 000 €
Lituânia: Algirdas Brazauskas / 3 633 €
Polónia Kaziermirz Marcinkiewicz / 3 602 €
Malta: Lawrence Gonzi / 3 332 €
Letónia: Aigars Kalvitis / 3 108 €
Eslováquia: Mikulas Azurinda / 2 684 €

15 comments:

maloud said...

Acha que interessa para alguma coisa os salários que usufruem? O que interessa é o resto, e esse nunca sabemos. Veja só o que saltou agora, com o affaire Clearstream, da conta chiraquiana no Fauchon. E o Fauchon são peanuts.

e-konoklasta said...

Maloud,
O problema está aí, nunca saberemos, nem mais ou menos, o que essa gente mete no bolso, para além do que recebem oficialmente. Sabemos que o Chirac é um político corruptível e que se aproveitou, sempre, da sua posição de presidente da câmara de Paris e agora no Eliseu. Mas sabemos isto tudo graças a um jornal satírico, excepcional, que é o Canard Enchainé. Já disse noutro blog que seria excelente, para a nossa democracia, termos um Canard Enchainé como tem a França. Desde que entrou no Eliseu, que o Chirac arrasta uma série de processos que não chegam a atingi-lo, por causa da imunidade presidencial.

maloud said...

Já corri tudo no Porto para encontrar o Canard Enchainé. Não há. Vou tentar este ano, como passo o mês de Agosto na Provença, fazer uma assinatura, para o receber em casa.

o-espectro said...

Nao me digam que o Canard Enchainé nao chega ao Porto... Sobre o que se passa em Franca consultem o blogue 2+2=5, de onde estas historietas foram tiradas. O post tem cerca de 30 e tal dias...Niet

e-konoklasta said...

Niet,
Qual é o endereço do 2+2=5 ?
Desculpe se o obriguei a procurar uma identidade. Tudo isto foi por causa dos Riapas e outras pragas da blogosfera.

o-espectro said...

Eu acho que o e-konoklasta devia pensar num processo de fusao com outros blogues. Como o Tugir, o Esplanar,o Insurgente, a t. da Suspiracao, etc. A uniao faz a forca e ganhavam todos com isso: ainda maior qualidade e uma melhor perfomance de intervencao. Tudo isso fazia com que fossem eliminados todos os que, de forma aviltante e rasteira, os" nómadas do faz-de-conta" andassem a vender notícias e fórmulas requentadas, e muitas vezes deturpadas ou amputadas do seu verdadeiro sentido, como é este o caso do Fauchon,que me parece lapidar...
O endereco do 2+2=5, obtem-se por extenso,claro.Niet

e-konoklasta said...

Niet,
Seria uma boa coisa fazer um blogue com outras pessoas ou entrar num processo de fusão com outro blogue como os que sugere, na realidade a coisa não é simples, não conheço ninguém na blogosfera e desde que voltei para Portugal não fiz muitos esforços para entrar nos meios mais ou menos "intelectuais" daqui, nem de lado nenhum, aliás, pouca gente se safa por aí por essas bandas (não suporto rivalidades, invejas e o pouco respeito pelos outros). Acho isto tudo duma pequenez confrangedora, e então optei pela independência, até porque me pemite aprender muitas coisas sobre a gestão de todos os aspectos dum blogue, domínio do HTML, aspecto gráfico, reencontro com a minha língua materna que deixei de praticar durante muitos anos, este aspecto está ainda muito perro, gestão da imensa informação por ter muitos centros de interesse e não me limitar à informação disponível em Portugal, e, sou "maître à bord", mesmo se é difícil, para uma pessoa só, alimentar um blogue com qualidade, interesse e frequência (sem 2 posts, no mínimo, por dia, os bloggers deixam de se interessar). Hoje participo num skycast internacional (os participantes entram em contacto pelo skype e falam directamente) que é organizado a partir de S. Francisco, pelo jornalista do "le monde" Francis Pisani. É uma experiência de participação directa e troca de informações, que me interessa mais que a limitante participação dos bloggers nas caixas de comentários.

Mas mesmo com toda a lucidez que tenho, não sei se... Mas todas as críticas e sugestões são bem vindas, e, não excluí a hipótese de aceitar colaborações.

Maloud,

Mesmo em Lisboa é difícil encontrar o Canard Enchaîné. Compro-o quando tenho que ir ao aeroporto da Portela, aí encontro-o de vez em quando. Este jornal satírico não tem edição on-line, por opção e por razões de gestão financeira. O "le monde" cita-o muitas vezes quando trata das informações relacionada com crimes económicos, este semanário, que existe já há muitos anos, consegue ter fontes credíveis que desmontam todos os esquemas de corrupção, atentados ecológicos ou patrões criminosos no sentido lato.
É, também, um exercício difícil de língua francesa, passam do jogo de palavras ao calão (argot) que é bem mais abundante que o nosso. Fazer jogos de palavras com a língua de todos os dias misturando-lhe uma dose importante de "argot" e linguagem familiar com outra dose importante de humor, não é fácil de compreender no início, só depois de ter lido uma boa dezena de exemplares é que se começa a fazer uma ideia do que aquilo tudo quer dizer. De uma maneira geral, os artigos que denunciam a corrupção de políticos têm 2 ou três formas de serem abordados e pelo menos um é sempre mais compreensíval que os outros. Exercício difícil mas hilariante...

maloud said...

O Espectro
Eu li essa informação no 2+2=5 e usei-a. Não a vendi. Da próxima vez terei o cuidado de mencionar a fonte. Quanto ao epíteto de "nómada do faz-de-conta" não comento. Não me interessa.

o-espectro said...

Quem tem pedalada vai p´ra frente. Associa-se, le e discute. O Canard é pouco para se perceber bem a política francesa. F-O Giesbert, do Le Point, formou uma boa equipe.O Nouvel Obs tem uma equipe maravilhosa. E o Monde e o Libé sao indispensáveis todos os dias, claro.. Fugir dos tagarelas e dos " faz-de-conta " que li e sei: só criam desilusoes e deitam tudo abaixo, sem respeito nem amizade por nada. Sao os contadores de historietas de ambos os sexos. Niet

e-konoklasta said...

Para perceber a política francesa e até a política mundial, o monde e o libération chegam. Mas o canard é indispensável para denunciar toda a impunidade em que vivem os vários decisores da vida política e económica da França, em particular, mas não só, os Bushs e outros Blaires também lá passam. Os semanários tais como o N.Obs. e point são mais uma reflexão distanciada do jornalismo quotidiano. Por exemplo, prefiro ler o canard e ver o filme de Karl Zéro, que já saíu nos cinemas, sobre o Chirac, para perceber quem este é que a leitura do livro do F.O.Giesbert sobre a mesma personagem, que tem tanto da traição como do açucarado.
Enquanto for independente, sou livre e não necessito de entrar em conflito com ninguém. Se tiver de fechar a porta, a responsabilidade é minha. Não aspiro a tornar-me numa estrela da blogosfera.

o-espectro said...

O pior é que as estrelas da blogosesfera nao tem alma e se enganam a si próprias... Sendo apanhadas nas curvas dilatadas pela hipocrisia e mau carácter.A liberdade para elas é mentir e adiar... tudo: Até simples assinaturas do " Canard".
Por outro lado, veja bem que o Le Point e o N.Obs. teem meios e uma redaccao pletórica que concorrem bem com a intrepidez do Canard. Como é evidente.
Eu sei que tem muita curiosidade e interesse pela análise jornalística. Mas hoje ela está intimamente ligada aos centros-ditos-de excelência, as Universidades e think tanks, como é o caso em grande vitesse do NY Times, da N. Yorker and so on. Niet

e-konoklasta said...

o-espectro usurpado,

A sua verdade é a sua e só representa metade da verdade o que o torna vesgo, sim vesgo, meu amigo. Só vê para um lado e já está ultrapassado. Pelo mundo fora, não aqui, com a mania dos elitismos jornalísticos intelectualoides, os blogues podem ser uma forma de contra poder e até contra poder contra o poder dos médias e não necessitam, obrigatoriamente, de pessoas com grandes formações, mas sim de pessoas que saibam tratar as informações. E são, sobre tudo, o lugar de troca dessas mesmas informações e de participação.

O canard enchaîné é um enorme contra poder e não vive das mesmas opções que o resto dos médias em França; não tem qualquer espécie de publicidade e posso dizer-lhe que esse facto não é um acaso nem um detalhe sem interesse...

maloud said...

E-Konoklasta
Agora que consegui de novo chegar cá, porque a epopeia se mantém, ser-me-ia difícil perceber o argot, porque nuca vivi em França. A minha formação em francês é clássica. Quando lá vou, como turista, as pessoas com quem me vou dando têm o bom senso de usar uma linguagem que eu compreenda. Normalmente só me relaciono com gente educada e com alguma sensibilidade. Quando me engano, e várias vezes avalio mal, dando-me conta afasto-me. Não sou masoquista.
Vamos lá a ver, quando obterei de novo a janelinha. Espero que brevemente.

o-espectro said...

Mister e-konoklasta: Foi por avaria técnica e no interior do maistream do espectro de VPV e CCS que me apareceu este emblema.Percebe? Nao usurpei nem tinha esse mau gosto. Eu estou-me baribando para o emblema e assino Niet como pseudónimo.Nao tenho pachorra para mudar a sigla fortuita e acidental que me fez a ligacao na altura para o verdadeiro o-espectro. Olhe, um jornal como o Canard Enchainé- eu que fui refugiado em Paris em 1970 e vivo na Europa há mais de 30 -nao é nem pode ou quer ser anti-poder. Nao pode: objectivamente. Para isso vai à livraria Paralélles nos Les Halles e consulta o escaparate das publicacoes underground, percebe? De intensidade anarquista, freudiana ou neo-fourierista, percebe? O sr. que julga que alberga uma dona sabichona e perversa, que ilude os pacóvios e os bem intencionados que a deixam postar, atreve-se, sim para quem anda a bater às portas dos outros blogues com a sua sigla oitocentista e marialva,a interpelar soezmente quem o avisa e alerta para a roedora de baixa estirpe( será a cota das audiências...), que o infesta, de todos os modos e feitios.Bem, o Canard tem uma ideologia muito própria- foi tolerado durante a Ocupacao - defendeu o "pacifismo absoluto" e ao viver de escandâlos da classe política institucional integra-se na perspectiva reformista e clássica do jornal de missao, hoje, de investigacao... para melhorar o sistema.Quer perceber? Tenho na minha frente o volume de Laurent Martin- "Le Canard Enchainé- Histoire dún journal satirique(1915/2005)", Nouveau Monde-éditions, Paris 2005.
Onde todos os aspectos que foquei sao exaustivamente analisados ao longo de 587 páginas. Sim, tem razao, sou um intelectual militante- a verdade tem todos os direitos sobre nós: Georges Bataille!- ao servico da Revolucao Mundial. Passe bem e divirta-se com o embrulho que lhe veio parar às maos. Niet

maloud said...

E-Konoklasta
Como tem o meu e-mail, se quiser que deixe de escrever aqui, pode dizê-lo, sem incomodar as suas visitas habituais. Sempre dei o meu e-mail aos anfitriões, que me recebem regularmente, just in case...
O "resto" não comento.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...