2.5.06

de l'île Seguin à Venize
da ilha Seguin a Veneza

Depois de todas as nossas, pequeninas, polémicas, por causa da ida da colecção Berardo para o CCB; quem paga quem não paga e o que paga, para pagarmos as megas os Megas e as megalomanias.
Este fim de semana, depois também de grandes polémicas, abriu ao público, a colecção de arte do empresário francês François Pinault, que esteva em negociações para ir para a ilha Seguin, local das antigas fábricas Renault, instalada no Pallazio Grassio em Veneza, comprado por Pinault, para a sua fundação e exposição das obras de arte que colecciona.
As imagens que se seguem, são exemplos das obras que agora podem ser visitadas na cidade de Canaletto. O que é curioso é este fascínio dos colecionadores por ditadores e instrumentos de "ditadura"...

2 comments:

maloud said...

O conselheiro de Pinault é o antigo ministro da cultura de Raffarin e ex-director do Pompidou. Ao que ouvi na TV5 foi ele que desviou a colecção de França para Veneza. Bizarro, não?

e-konoklasta said...

Sacos de gatos há em todo o lado. No diaporama do Monde "l'Ile Seguin sur le rectroviseur" há um histórico da ilha, com fotografias de R. Doisneau e no fim mostra o projecto que tinha sido feito para a fundação Pinault.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...