21.4.06

a actualidade da fauna que comenta os comentários da fauna das caixas de comentários

quando se é pequenino, é o que pode acontecer não saber onde se meter

5 comments:

maloud said...

Afinal todos somos fauna, mas há um que quer ser o rei da selva, com poderes legislativos, executivos e judiciais. Um bocadinho despótico, não acha?

e-konoklasta said...

Umbiguista, despótico, etc. etc., e um pouco, muito ridículo com todo este charivari...

piscoiso said...

Esse boneco do Mueck está muito bem escolhido para a temática em curso.
Apesar de muito mais asseado que o Pacheco.

maloud said...

Se quiser vá ao Tugir, porque o Luís acaba de postar sobre nicks e anónimos.

e-konoklasta said...

jpt a dit…
Não tem nada a ver com isto (ou se calhar até tem, e muito) mas acabo de receber uma anedota por email e acho que fica melhor num blog eminentemente político do que num bric-a-brac decadente:

"Solução para as faltas dos deputados na Assembleia da República:

Pulseira electrónica! Já."

21/4/06 00:07


maloud a dit…
LNT,
Como vê também tive os meus 15 minutos de fama, ou melhor 30, porque eu tive a suprema honra de ter sido citada 2 vezes. Já lhe mandei e-mail a "agradecer" comovidamente.
Agora não sei se assine Maloud se Dasantas, porque são as duas mediáticas. Que acha?

21/4/06 01:31


LNT a dit…
Mande mas é o textinho para ser publicado aqui.
Vá lá!

21/4/06 01:39


zazie a dit…
também tenho blogue e já respondi.
http://cocanha.blogspot.com

Faço notar, caso o não saiba que o nick que uso é o mesmo desde o tempo do Pastilhas. O Pastilhas foi criado pelo Miguel Esteves Cardoso e, esse sim, foi o verdadeiro "pai" da blogosfera.
Significa que já cá ando muito antes de tudo isto aparecer.

O nick é o mesmo que usava no site de David Lynch com quem tive o prazer de conversar várias vezes.
Nunca ninguém por lá teve a ideia mesquinha de devassar a identidade de alguém.
E no entanto até houve encontros e ainda mantenho trocas de correspondeências com alguns membro do grupo.

21/4/06 15:19


zazie a dit…
Devo acrescentar que já conheci ao vivo cerca de 30 bloggers e que mesmo virtualmente grande parte deles conhece o meu nome.

Mais do que isso. Tenho relações de trabalho em que o nick zazie é associado à minha pessoa e até na imprensa há quem me conheça há muitos anos.

Por todas estas razões considero um insulto a publicação do meu nick com esta associação nos jornais. Ninguém me pediu autorização. Eu nem os comentários que são deixados nas janelinhas me atrevo a passar para a "primeira página" do Cocanha

21/4/06 15:23


cãorafeiro a dit…
prezado LNT,
prezados leitores do TUGIR,
prezada Maloud, que também é minha leitora:

por favor, preciso de apoio psicaninológico urgente.
apesar de ostentar o troféu do nickname mais ridículo da blogosfera, não fui agraciado pelos mimos carinhosos do grande educador da blogosfera.

que devo fazer? já pensei no suicídio, mas depois achei que os funerais estão pela hora da morte, e eu não quero onerar a minha pobre família.

logo eu, a quem com mais propriedade se aplicaria o termo FAUNA...

que injustiça.

TAMBÉM TENHO DIREITO AOS MEUS 15 MINUTOS!!!

fora de brincadeiras, o diabo esconde-se nos detalhes. PAcheco Pereira é tão liberal que até é contra a proibição constitucional que impede a formação de partidos que defendam ideologias fascistas, racistas, etc.

Mas sente-se incomodado pelos comentadores.

Eu tenho o maior respeito pela comunidade dos comentadores, há nódoas, claro (e eu sou uma delas), mas as opiniões de pessoas como o José Sarney, do Atento, da Maloud ou da Sabine interessam-me mil vezes mais do que a opinião do pacheco pereira.

quanto mais não fosse, por uma simples razão: se não existissem caixasde comentários, eu dificilmente teria tido a oportunidade de trocar impressões com estas pessoas.
pacheco pereira por acaso pensou que muitas destas pessoas são seus leitores(não é o meu caso, note-se)

a oligarquia dos fazedores de opinião está ameaçada. ainda bem.

saudações cordiais para o LNT e o CMC, de quem discordo muitas vezes. e que até já me apagaram algumas vezes (eu admito: mereci).
mas que nunca destrataram os seus leitores.

21/4/06 19:38


maloud a dit…
Prezado Cãorafeiro
Não comentou no Espectro, pois não? Perdeu a grande oportunidade. Quase todos somos vedetas do falecido. Agora eu não me atrevia a juntar aquela gente à mesa. No fim, estava tudo morto. Acredite, que eu conheço-os.

21/4/06 20:28


e-konoklasta a dit…
Só agora aqui cheguei e até parece que a procissão já deixou o adro. Isto já está a arrefecer... depois, só a vingança é que se come fria.
Pois, caro cãorafeiro, tenho pena da sua pena, mas deixe lá, fica para a próxima... oportunidades destas, descobri isso desde que para cá voltei, repetem-se, o meio é muito pequenino e a mesquinhez muito grande. Acabei de comprar o livro do falecido José Gil, "Portugal, Hoje / O Medo de Existir", e parece-me que vou ter com que me rir, não pela má qualidade livro, mas da cumplicidade que vou estabelecer com o Gil, já morto (esse não se aguentou por cá muito tempo, viveu longos anos em França). Isso acontece-me com frequência com o Beckett ou com o Kafka... estão a ver... pequena passagem do dito livro: "...refiro-me ao medo, à passividade, à aceitação sem revolta do que o poder propõe ao povo.Como se, tal como antigamente, a força da indignação, a reacção ao que tantas vezes aparece como intolerável, escandaloso, infame na sociedade portuguesa(......) se voltasse para dentro num queixume infindável quanto à «república das bananas» ou a «trampa» que decididamente constituiria a essência eterna de Portugal, em vez de se exteriorizar em acção." e ainda... "...no saber, na hierarquia do poder-saber que Salazar promoveu, cultivou e utilizou em proveito directo do poder autocrático que instaurou. O efeito desse medo hierárquico faz-se ainda hoje sentir." . Estamos, a ver, deste modo, de onde vêm os JPP todos deste país, mesmo se logo após o 25 de abril andaram metidos com maoistas ou outros istas de esquerda, era o que estava a dar... depois viram-se as casacas e venha para cá o nosso... Luta de classes, dizia ele, sim luta de classes...ou "tout le monde est beau, tout le monde est gentil ?" como dizem os franceses, mas, não e não. E democracia é democracia e não é esta gente, metida em todo o lado, que não deixa ninguém aproximar-se da possibilidade de expressar as suas opiniões que vai impedir os cidadãos de formarem as suas opiniões fora dos seus círculos ou quadraturas.
E se a outra senhora já foi desta para melhor, há muito, estes JPP têm, daquele traste, a música no sangue e cantam de galo, porque, é bem conhecido, que os galos conhecem a música de cor... e assim querem que se permaneça para a eternidade. Só tenho pena de não estar noutro país europeu, para poder expremir-me de forma mais crua... estou, desde que para aqui voltei, a policiar-me, para continuar a estar dentro do politicamente correcto... compreendem o que quero dizer ?
Vou ler o Gil, boa noite a todos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...