21.7.08

22 mil condenadas a maus tratamentos, trabalhos forçados e à morte
num país de brandos costumes da cauda da Europa

"Num país de brandos costumes, que proclama direitos e garantias a toda a hora e que se pretende civilizado, os 22 mil casos de violência doméstica registados anualmente deveriam causar uma perturbação social semelhante à do tiroteio na Quinta da Fonte e o combate a este flagelo elevado a desígnio nacional. Penalistas, analistas e socialistas apressar-se-iam a garantir protecção e dignidade a estas vítimas. Nada disso. O desígnio nacional dos socialistas que pretendem dignificar as mulheres através de quotas para o Parlamento é, afinal, dar garantias aos agressores: o Código de Processo Penal de 2007 gerou um retrocesso na protecção às vítimas."

3 comments:

Farelhão said...

Quem tem dignificado muito a mulher e o seu papel na sociedade têm sido as religiões - TODAS - sem excepção alguma.
Concorda senhora deputada?
Claro que não. A culpa de todos os males reside nos socialistas, ou melhor ainda, no socialismo.

Bandida said...

valha-nos a música.... e-ko teu...



beijo

Lola said...

E-ko,

Inteiramente de acordo com o texto.

Mas os 22000 casos conhecidos, são apenas a ponta do iceberg.

O problema é mais profundo e escondido pelas próprias vítimas, que são muitas vezes idosos e crianças.

Nunca é demais denunciar.

Beijos