1.4.08

moral da imoralidade da desregulamentação dos mercados financeiros:
nacionalização das perdas privatização dos ganhos

Noutros lugares, a decisão teria sido considerada «populista». Mas foi realmente em Londres, feudo da City e pulmão financeiro da Europa, que o governo de Gordon Brown decidiu nacionalizar um grande banco em dificuldades, o Northern Rock. É certo que se trata apenas de uma «transferência temporária de propriedade para o sector público». Mas não deixa de ser na pátria de Margaret Thatcher que se regista a intervenção do Estado. A missão deste consiste em pagar as dívidas, depois de ter já garantido os depósitos em fundos públicos, num investimento de 55 mil milhões de libras (72 mil milhões de euros); e, seguidamente, em afastar os maus pagadores, os que se endividaram de forma irreflectida. Uma vez feita a limpeza, o banco deve regressar ao privado, de acordo com um velho princípio: nacionalização das perdas e privatização dos ganhos. A Alemanha correu a socorrer o IKB Deutsche Industriebank. Nos Estados Unidos, o Citigroup e o Merrill Lynch tiveram que recorrer a fundos soberanos asiáticos e do Médio Oriente. Estas tormentas financeiras não são inéditas. Previsíveis, inscrevem-se num movimento de desregulamentação iniciado nas últimas décadas." Continua aqui.

2 comments:

Ana Paula said...

Ah, este mundo estranho e, ao mesmo tempo, tão previsível!

:)

Lola said...

E-Ko,

De facto é escandaloso, mas alguma coisa está muito mal, porque já não nos surpreende...

Inevitável desencanto.

Beijinho