25.4.07

conheci o fascismo e conheci o Zeca...



a morte saíu à rua num dia assim,
naquele lugar sem nome para qualquer fim

4 comments:

Gi said...

Vim deixar um cravo vermelho neste final de dia.
É antigo, nasceu há 33 anos no coração "das gentes" mas nada tem de artificial. Apenas virtual, neste mundo que também o é, mas humanizado por muitos dos que aqui andamos.
O Zeca estará para sempre associado a esta data, ou melhor à Liberdade.
Eu continuo a acreditar

Um beijinho,

e-konoklasta said...

gi,

muitos agradecimentos. é bom que ainda haja quem acredite mas, só não chega...

bjs

xatoo said...

também conheci o Zeca
ele vinha frequentemente aqui a Campolide - por cima da "Pastorinha" funcionava o grupo de Teatro do Joaquim Benite ao qual pertencia tb a Isabel Baía que depois seria locutora da RTP(anos depois o grupo mudou para Almada onde ainda permanece)

soslayo said...

e-konoklasta:

Eu também conheci as agruras do fascismo... mas, gostaria mil vezes conhecer o Zeca e o primeiro dispenso. Um beijinho.