22.4.07

as eleições em França e a necessidade dum
5º poder contra um 4º poder pouco isento

A afluência às urnas, nas primeiras horas de hoje, em França, tem sido importante, mais importante do que nas eleições presidenciais anteriores. A maioria dos franceses gostariam de evitar o que se passou há cinco anos, terem de votar no pior dos candidatos, Jacques Chirac, desgastado por uma série de escândalos politico-financeiros que não tiveram as consequências judiciais desejáveis, quando viram surgir um candidato de extrema direita em passe de ser eleito na segunda volta.

Desde há algum tempo que o jornal "Le Monde" tem vindo a manifestar uma linha editorial mais próxima duma direita liberal e sarkosysta em particular. Nestes últimos dias o seu director, Jean Marie Colombani, tem apelado para um voto claro pela candidata socialista ou por Sarkosy, alegando que, o candidato do centro, François Bayrou, não é o candidato designado pela direita ou esquerda tradicionais, e, portanto, sem legitimidade. Claro que a intenção será a de levar o eleitorado do centro a reportar os seus votos para o candidato da direita.

A blogosfera, como os média livres online têm tido um papel importante na leitura e divulgação das estratégias mais ou menos claras dos média tradicionais. O semanário "Marianne" online divulgou o trabalho feito por um site que se intitula "anti sarko" e que se tem manifestado activamente nesta campanha presidencial francesa. Em 9 de março passado, apresentaram um vídeo onde o antigo director de redacção do "Le Monde", Edwy Plenel explica, claramente, o que representa a eventual eleição do candidato da direita para a sociedade francesa e para a democracia.

Também nós, neste rectângulo, temos de nos organizar e tentar criar um média independente online, credível, que possa ser um verdadeiro contra-poder face à falta de isenção dos nossos médias tradicionais, distanciados de uma prática blogueira confusa e, em muitos casos, de intenções dúbias. Gostaria de ver criado um média cidadão, plural, como agoravox, que tem um mínimo de regras para aí participar mas, que não pretende impor essas regras à blogosfera que pode participar sem perder a sua liberdade e diversidade.
perso-antisarko: AQUI
AgoraVox: AQUI

3 comments:

maloud said...

Já tinha visto a entrevista na blogosfera francesa. Agora discordo das "intenções dúbias". Há muito tempo que, nas entrelinhas, se percebe a agenda de certos blogs tidos como "independentes". Ultimamente nas linhas.

soslayo said...

Amiga E-KONOKLASTA

Quando puderes passa no In mente...

:)

Um beijo.

e-konoklasta said...

@Maloud,

Claro que entrelinhas encontramos as tendências mas que não são claras para alguns incautos. Alguns até fazem mesmo um jogo sujo dissimulado na soit disant independência...

@Soslayo,

Já vi a surpresa... agradeço e vou ver quem são os cinco próximos.