15.2.07

relatório UNICEF: os bárbaros do Norte e Portugal na lista negra



Portugal ocupa o último lugar em matéria de bem-estar educativo. Este é um dos resultados de um relatório internacional apresentado ontem, pela Unicef, e dedicado à "Pobreza Infantil", ou seja, ao "bem-estar das crianças nos países ricos", os 21 que integram a OCDE. A boa notícia do relatório é outra Portugal ocupa o segundo lugar nas relações das crianças com a respectiva família; e ocupa um lugar aceitável no que respeita à visão que os jovens têm da sua própria vida. Mais no JN.
Mais um estudo de que nos é dado um resultado confuso, como de costume. Parece que o resultado não é pior porque os nossos anginhos dizem que gostam de ir à escola mas, têm os piores resultados e a maior taxa de abandono escolar, e, que têm boas relações com os progenitores quando não há dados relativos a maus tratos.
Se é que este estudo e resultado podem ser olhados objectivamente, os resultados apresentam-se, para 21 países da OCDE, assim:
Em função do bem estar material, saúde e segurança, educação, relações com a família e outras crianças, comportamentos de risco e "bem estar subjectivo":
1. Holanda
2. Suécia
3. Dinamarca
4. Finlândia
5. Espanha
6. Suissa
7. Noruega
8. Itália
9. Irlanda
10. Bélgica
11. Alemanha
12. Canada
13. Grécia
14. Polónia
15. República Checa
16. França
17. Portugal
18. Áustria
19. Hungria
20. Estados Unidos
21. Reino Unido
Esta lista merecia uma intrepretação mais pormenorizada, por exemplo relativamente às posições da Polónia e República Checa (com um PIB reduzido), a França que tem o melhor serviço de de saúde e os dois últimos, Estados Unidos (PIB importante e inexistência de serviço nacional de saúde) e Reino Unido (com PIB importante mas serviços sociais desmantelados durante o Tatcherismo).

2 comments:

Cristina said...

é dificil interpretar quando não nos dão as variáveis todas e quando sabemos que faltam coisas importantes...

de qualquer modo bem não estamos..

beijinhos

e-konoklasta said...

Olá Cristina!

Claro que é dificil mas, já com estes resultados e conhecendo como funciona a nossa sociedade e as de alguns destes países, consegue-se perceber, com uma boa margem de erro, o que este estudo quer demonstrar. É flagrante o caso dos US e do UK, apesar do elevado PIB, a inexistência de serviços públicos de segurança social ou o seu desmantelamento. E Portugal sem dados relativos a maus tratos de que tanto se fala nestes últimos tempos.

beijinhos